essay writer uk

ISCAP identifica rotas turísticas de arte urbana no norte do país

August 20, 2018 / By

August 20, 2018 / By

Em Portugal, a arte urbana é cada vez mais um atrativo turístico e a região norte do país já tem um espólio de cerca de 1200 obras de StreetArt. Os dados são de um estudo do Centro de Estudos Interculturais (CEI) do ISCAP que, com base nas vias de acesso, transporte e infra-estruturas urbanas, já traçou cinco grandes rotas de percursos culturais alternativos viáveis no Porto e Vila do Conde, Marquês, Bolhão, Trindade, São Bento e Vila do Conde. 

Neste mapa constam artistas como Vhils, Hazul, Mr. Dheo ou Third. O grande objetivo do projeto StreetArtCEI é democratizar o acesso a esta forma de expressão artística e captar turistas para a descoberta das principais artérias turísticas da região norte, valorizando mesmo economicamente, as manifestações artísticas que as cidades oferecem, tanto a visitantes como a habitantes.

A segunda fase do projeto prevê a identificação de mais rotas – abrangendo não só a área metropolitana do Porto como também Braga, Aveiro e Ovar, com ligação a rotas semelhantes no Sul, nomeadamente na Grande Lisboa –, organização de visitas guiadas e a criação de uma app

Este projeto alia a investigação científica, através da disponibilização da plataforma de imagens, artigos e textos críticos online, da publicação de um livro e da organização de conferências, à vertente turística patente nas rotas disponibilizadas, com informações práticas para o visitante”, explica Clara Sarmento, a investigadora líder deste projeto, que acrescenta que “estão a expandir a rede de contactos e de colaboradores, devido ao grande interesse que o projeto está a suscitar, a nível nacional e internacional”.

O processo de criação das cinco rotas já disponíveis online – Marquês, Bolhão, Trindade, São Bento e Vila do Conde – implicou um trabalho de campo nas principais artérias turísticas das cidades do Porto e Vila do Conde, recolhendo imagens de manifestações artísticas marginais com visibilidade acessível e elevada qualidade estética. As imagens foram posteriormente selecionadas e georreferenciadas, gerando assim um mapeamento que demonstra os padrões de recorrência espacial dessas manifestações. “Sobrepomos esse mapeamento às disponibilidades de acesso, transporte e infraestruturas urbanas e à duração de um hipotético percurso pedestre”, explica Clara Sarmento. São extraídas posteriormente secções organizadas em redor de um eixo espacial (daí as designações das rotas), que possibilitam um percurso viável em poucas horas e de acessibilidade generalizada ao visitante padrão.

O StreetArtCEI é uma spin-off do projeto “TheRoute – Tourism and Heritage Routes including Ambient Intelligence with Visitants’ Profile Adaptation and Context Awareness”, liderado pelo Politécnico do Porto.